Preços nos supermercados sobem 13,91%, maior alta desde 2003

Por Fábio Rodas Blanco

Se você acha que a inflação medida pelo IPCA está muito alta, espera só pra ver a inflação dos preços dos supermercados

Se você acha que a inflação medida pelo IPCA está muito alta, espera só pra ver a inflação dos preços dos supermercados.

Só um julho, o IPCA aumentou 0,52%. Pode não parecer muito, mas no acumulado dos 12 meses anteriores o IPCA teve alta de 8,74%. Isso, como você sabe, quer dizer que um brasileiro consegue consumir cerca de 8% a MENOS em julho do que conseguiria 12 meses antes com a mesma renda.

O que pouca gente sabe é que 65% do aumento do IPCA no mês de julho foi causado pelo grupo Alimentação e Bebidas, que em 30 dias avançou 1,32% (maior alta para julho desde o ano 2000).

Já o Índice de Preços dos Supermercados (IPS), calculado pela APAS/FIPE, mostra que em julho os preços dos produtos de supermercado subiram 0,95% e, em 12 meses, o aumento foi de 13,91%.

Este é o maior aumento em 12 meses desde 2003

“Novamente, a alta nos preços dos alimentos se manteve em patamar elevado. Os motivos estão relacionados à pressão sobre os custos de produção, aliados a problemas climáticos que afetam a disponibilidade e a oferta de produtos”, comentou Rodrigo Mariano, gerente de Economia e Pesquisa da APAS.

Essa alta só não foi ainda maior porque os produtos In Natura (frutas, tubérculos, legumes...) tiveram queda de 6,97% em julho.

No acumulado de 12 meses, os Alimentos Industrializados e Semielaborados tiveram aumentos de 13,90% e 18,19%, respectivamente. Já os artigos de Higiene e Limpeza tiveram aumento de 12,70% nos supermercados tradicionais.

Todos esses números nos deixam ainda mais motivados para apresentar e levar o Shopper.com.br a ainda mais pessoas! Não só porque conseguimos entregar economia de 15, 25, 40% na compra mensal (dependendo da cesta da pessoa).  Mas por ainda entregarmos comodidade: mais tempo livre e menos esforço perdido com a compra dos produtos essenciais. 

Há de se notar a ironia: observando a história, percebemos que em tempos de inflação alta a solução sempre foi correr PARA o supermercado. Hoje, graças ao uso da tecnologia, a solução é correr DO supermercado!